Carta de Santa Fé

Documento do I Encontro de Mulheres em Ação do Distrito de Santa Fé

A terra não pertence ao homem; o homem pertence à terra. Isto sabemos: todas as coisas estão ligadas como o sangue que une uma família. Há uma ligação em tudo. O que ocorrer com a terra, recairá sobre os filhos da terra. O homem não tramou o tecido da vida; ele é simplesmente um de seus fios. Tudo o que fizer ao tecido, fará a si mesmo. (Trecho da carta escrita em 1854, pelo chefe Seatle ao presidente dos EUA, Franklin Pierce)

Durante séculos a sociedade moderna foi sendo construída, apoiada em crenças e valores profundamente excludentes, numa lógica que, segundo nos lembra Leonardo Boff, explora e submete os povos aos interesses de uns poucos países ricos e poderosos e que depreda a terra e espolia suas riquezas, sem solidariedade para com o restante da humanidade e para com as gerações futuras.

A esteira de crenças e valores desse paradigma conduziu-nos para a adoção de posturas que resultaram em relações adoecidas dos seres humanos consigo mesmos e com todo o ecossistema e no desencantamento de nossa relação com o mundo.

Em nome do progresso e do sucesso material violentamos a mãe terra, ignoramos nossos idosos e descuidamos das nossas crianças e adolescentes. Roubamos a esperança de nossos jovens e produzimos uma cultura de competição, preconceito, injustiça, intolerância e violência que tem conduzido a humanidade e todo o planeta para um acelerado processo de destruição.

Essa visão de mundo e esse modelo de organização da sociedade moderna se refletem diretamente, em maior ou menor proporção, no modo de vida de comunidades locais, desde as mais distantes até as nossas próprias comunidades.

A preocupação com essas questões, a carência de infra-estrutura e serviços públicos e a gravidade dos problemas econômicos e sociais enfrentados pelas comunidades do Distrito de Santa Fé, no município do Crato, no Cariri cearense, levaram o Grupo de Agricultoras Familiares dos Sítios Brejinho e Engenho da Serra e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Município do Crato, em parceria com várias outras organizações, a tomarem a iniciativa da realização do I Encontro de Mulheres em Ação do Distrito de Santa Fé, ocorrido nos dias 12 e 13 de novembro de 2010, na comunidade de Brejinho.

O evento reuniu 86 representantes de dez comunidades do Distrito de Santa Fé que durante um dia e meio e através de diversas atividades dialogaram sobre as perspectivas e desafios para o desenvolvimento sustentável das comunidades do Distrito.

Desses diálogos resultaram as seguintes propostas e demandas:

1. Reconstrução da Rodovia Vicente Teles de Lima, que liga a sede do município do Crato à sede do Distrito de Santa Fé e a construção da estrada que liga a sede do Distrito de Santa Fé ao Sítio Riacho Fundo;

2. Implantação do sistema de abastecimento d’água para consumo humano em todas as comunidades do Distrito de Santa Fé;

3. Universalização do serviço de kit sanitário nas comunidades do Distrito;

4. Melhoria do serviço de transporte escolar, incluindo a qualidade do atendimento, a segurança dos veículos e fiscalização permanente e eficiente da prestação dos serviços ofertados;

5. Ampliação da oferta dos serviços de saúde através da construção de novas Unidades de Saúde nas comunidades pólo e ampliação do Programa de Saúde da Família, com foco prioritário na saúde preventiva;

6. Ampliação do serviço de coleta de lixo convencional para todas as vilas e povoados do Distrito de Santa Fé;

7. Implantação de uma Unidade de Beneficiamento do Coco Babaçu no Sopé da Serra do Araripe e uma Unidade de Processamento de Frutas Nativas na Chapada do Araripe, dentro do território do Distrito de Santa Fé;

8. Ampliação das Escolas do Distrito, com a construção de espaços de convivência e lazer para os educandos.

Além disso, as organizações presentes ao evento assumem como compromissos internos:

1. A formação continuada de representantes de organizações comunitárias do Distrito nas áreas de Gestão Comunitária, Cidadania, Políticas Públicas e Controle Social;

2. O incentivo ao uso adequado de plantas medicinais pelas famílias do Distrito;

3. A implantação de Oficinas de Corte e Costura nas comunidades com vocação para essa atividade;

4. Implantação de um Programa de Agroecologia nas comunidades do Distrito de Santa Fé.

Esse documento reflete as propostas e os compromissos das 86 (oitenta e seis) participantes do I Encontro de Mulheres em Ação do Distrito de Santa Fé, de seus realizadores (Grupo de Agricultoras Familiares dos Sítios Brejinho e Engenho da Serra e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Crato) e das instituições e organizações parceiras presentes ao mesmo: Banco do Nordeste, EMATERCE, Secretaria de Agricultura do Município do Crato, Associação Cristã de Base (ACB), Flor do Pequi e Escola de Políticas Públicas e Cidadania Ativa (EPUCA).

Por fim, as mulheres e homens presentes ao I Encontro de Mulheres em Ação do Distrito de Santa Fé reafirmam o compromisso de manter-se em permanente mobilização para assegurar a transformação das propostas e demandas e dos compromissos apresentados nesta Carta de Santa Fé em ações que contribuam efetivamente para a melhoria da qualidade de vida das comunidades do Distrito e para a construção de relações mais justas, solidárias, cuidadosas e inclusivas em nosso dia a dia.

Santa Fé, Crato (CE), 13 de novembro de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s