PontoDoc promoverá diálogos sobre intolerância religiosa

Conceicao d'Lissa
O terreiro da mãe de santo Conceição d’Lissá, em Duque de Caxias (RJ), já foi atacado oito vezes. Na última investida, incendiaram o local.

Será realizada na próxima quinta-feira (18), na Escola Teodorico Teles de Quental, na cidade do Crato, a 21ª edição do projeto PontoDoc, uma iniciativa da Escola de Políticas Públicas e Cidadania Ativa (EPUCA), que consiste na exibição de um documentário por mês, seguido sempre de uma roda de conversa com os presentes e convidados ligados ao documentário ou à temática abordada pelo mesmo. As atividades da quinta-feira terão início às 18h30min.

Para essa edição do PontoDoc, que inaugura a retomada da agenda pública da EPUCA em 2016, a curadoria do projeto escolheu uma reportagem do programa Caminhos da Reportagem (TV Brasil) sobre “Intolerância e Fé no Brasil”. Para contribuir com os diálogos que se seguirão à exibição da reportagem foram convidados o padre católico Vileci Vidal, a espiritualista Sandra Albano, a budista Nívia Uchôa, a candomblecista Herlania Galdino e o evangélico Nabuco Feitosa.

A reportagem da TV Brasil traz opiniões de líderes religiosos como a mãe de santo Conceição d’Lissá; a monja Coen, da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil; o diácono Nelson Augusto Águia, secretário da Comissão para o Ecumenismo e o Diálogo Interreligioso da Arquidiocese do Rio de Janeiro; e o pastor presbiteriano Jonas Rezende que, ao se referir à intolerância religiosa, afirma ser essa é uma guerra onde ninguém tem razão. Aliás, ninguém tem razão numa guerra, destaca.

Contribuíram ainda com os caminhos da reportagem, estudiosos como o professor de História Moderna da Universidade Federal Fluminense, Ronaldo Vainfas, o antropólogo Luiz Mott e a historiadora Mary del Priore.

Socorro Souza, do Comitê Gestor da EPUCA, lembra que na metodologia do PontoDoc, tão importante quanto a exibição do documentário, é o diálogo que se segue, ancorado no formato de roda de conversa. Com essa 21ª edição do PontoDoc, nosso desejo é contribuir para ampliar a compreensão sobre a importância do respeito à diversidade de credos e a superação de toda forma de preconceito como elemento cultural de uma sociedade ainda profundamente marcada pela intolerância e a negação do outro, afirma Socorro Souza.Parte superior do formulário

A atividade do dia 18 se insere na agenda do II Congresso de Tradições de Matrizes Africanas no Cariri, evento do qual a EPUCA é parceira e que acontecerá de 17 a 21 de fevereiro, nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato, no Cariri cearense.

Serviço:

PontoDoc | 21ª edição
18 de fevereiro de 2016 (quinta-feira) | 18h30min às 21h00min
Escola Teodorico Teles de Quental [Pimenta | Crato/CE]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s